domingo, 31 de janeiro de 2010

Anilhagem e Danças Irlandesas

Hoje o dia começou às 5:09 porque tinha combinado com o Kuba (o mestre da passarada que já nos tinha convidado para ir à outra saída de campo) ir anilhar com ele mais os outros malucos da passarada. O local escolhido era o monte perto de Cracóvia que eu e a Patrícia já fomos duas vezes. Para minha grande infelicidade, não levei tripé e aquele sítio é espetacular ao amanhecer!
Uma parte de Cracóvia lá em baixo
O monte está iluminado à noite (coisa que nunca tínha reparado!) e dá um efeito mesmo espetacular!
Sinceramente não estavam muitos graus negativos, penso que apenas uns -5ºC mas como ficávamos parados à espera para ir às redes, o frio sentia-se mesmo muito, especialmente nas mãos e pés que lá para o final já estavam a queixar-se a sério. Então imaginem as minhas mãos, todas a doer por causa do frio e ainda por cima nas redes só caíam Chapins-reais que adoram morder com bastante força! Não foi fácil estar a tentar tirá-los com calma ao mesmo tempo que estava sempre a ser mordido. E ironicamente, numa das vezes onde me estavam a doer mais as mãos por causa das mordidelas e do frio, cai na rede um Brico-grossudo que é esse menino que o Slawek está a segurar! Bem claro que nem me atrevi a tirá-lo de lá porque até o Kuba, que já tem a escola toda, ficou com as mãos a sangrar um pouco.
Aquela zona tem muitas aves, principalmente Chapins-reais, Chapins-azuis e Melros. Pus esta fotografia só para verem a nossa bancada de trabalho. Lá ao fundo dá para ver os sacos onde a passarada aguardava a sua vez de ser anilhada e medida.
(aquele machado não é só decoração, foi mesmo usado habilmente pelo Slawek para desenrascar um dos sítios onde é preciso amarrar as redes)
Depois fui ter com a Patrícia e almoçámos uns Kebabs e regressámos a casa. Lá para a noite fomos a um espetáculo de música e danças irlandesas que gostámos imenso. Para não terem só que imaginar como foi, aqui fica uma fotografia da banda e um video de uma das muitas danças!

video

sábado, 30 de janeiro de 2010

Far behind

Boas noites caros bloguistas. Hoje passámos o dia inteiro a aperfeiçoar as nossas cartas de motivação, CVs e relatórios por isso não existe mesmo absolutamente nada para meter aqui! lol Também andámos a pesquisar coisas para fazer depois de termos o trabalho despachado. Sim! Não julgavam que íamos ficar aqui fechados no quarto à espera que chegue o dia para regressar a Portugal! Vamos passear a Viena e depois seguimos directamente para Budapeste! Pelo menos essas duas cidades temos que conhecer!
Como o post foi bastante fraquito, aqui fica uma grande música da banda sonora do Into the Wild.
E a letra:
Take leave in conscious mind
Found myself to be so inclined
Why sleep in discontent...
Oh, the price of companionship
My shadow runs with me
Underneath the big white sun
My shadow comes with me as we leave it all
We leave it all far behind
On empty pocket's wealth
Love will create a sense of wealth
Why contain yourself like any other book on a shelf
My shadow lays with me
Underneath the big white sun
My shadow stays with me as we leave it all
We leave it all far behind
Subtle voices in the wind,
And the truth they're telling
The world begins where the road ends
Watch me leave it all behind
Far behind...

Um dia em cheio

Acordámos cedo, ou melhor, ultimamente temos acordado tarde! Tínhamos encontro marcado para a hora do costume (9h30) na sala de aula de polaco. Chegámos um pouco atrasados para não fugir à regra, mas não demasiado! Já lá estavam os alemães, a Dorottya, o Ignatio e a Pani Ewa. Assim que chegámos, a Pani Ewa passou-nos para as mãos os nossos exames para vermos a nossa nota e olharmos para a correcção. Foi uma óptima surpresa! Eu e a Annabelle fomos as únicas que conseguimos a nota máxima (5), o Pio teve 4,5 o que também não foi nada mau! =) Ou seja, o dia começou em beleza, pelo menos para mim, já que o Pio estava com a cabeça noutra coisa...

Chegámos à aula às 9h30 e às 10h10 tivémos que ir para o Campus por causa da apresentação oral do Pio. Não fomos à Kawiarnia com o pessoal das aulas de polaco por falta de tempo, mas prometemos combinar outro dia para irmos todos! =)

No Campus também correu lindamente! O Pio portou-se muito bem, não esteve nervoso e a apresentação durou exactamente 20 minutos (como Mariusz lhe tinha pedido). No final houve pequenas dúvidas, comentários e sugestões. Todos adoraram a apresentação mas sugeriram que houvesse maior contacto visual com o público (já que ele estava sempre com os olhos postos nos slides e mal olhava para nós), nada de especial!

Almoçámos no bar da Faculdade e depois fomos ao Refektarz em busca do Ryszard... Quem é o Ryszard? Ora bem, ainda não falámos nele! É um professor aqui do instituto, especialista em Biologia Tropical e nós fomos falar com ele para pedir alguns conselhos e informações sobre o curso do TBA (Tropical Biology Association) e outro curso de Biologia Tropical na Venezuela (que infelizmente é apenas para alunos da Jagiellonian, paciência!). Deu-nos conselhos e informação útil sobre os cursos e sobre os locais destes. Foi uma conversa simples, mas penso que conseguimos absorver o essencial! Quando iamos a sair do Refektarz, a Anna (estudante de doutoramento lá do laboratório) veio ter connosco para combinarmos um dia qualquer para irmos a algum sítio ou jantarmos a casa dela com algum pessoal lá do instituto, como despedida. Ela em Maio vai visitar Portugal e uns amigos de Sintra, por isso talvez a possamos ajudar a elaborar uma rota turística! =)

Antes de nos irmos embora do Instituto passei pelo gabinete da Katarzyna, falámos um pouco sobre o meu trabalho (que infelizmente terá que ficar inacabado por falta de equipamento e tempo), mas felizmente que a minha nota não será afectada por causa disso! A ver vamos o que o futuro me reserva...

Depois de irmos embora da faculdade passámos pelo centro dos estudantes Erasmus para recolher uns formulários que nos tinham escapado e para aproveitarmos um pouco do bom tempo que estava (uns meros -3ºC) fomos dar um passeiozito num jardim que vemos todos os dias mas que por qualquer motivo nunca tínhamos entrado.

Depois disso demos um salto no clube de vídeo e alugámos o Perfume que vimos quando regressámos a casa. O filme é mesmo muito estranho e apesar de ter várias cenas bastante chocantes, acho que merece ser visto por ser inovador.

De seguida fomos tratar do jantar e fomos cozinhar nada mais nada menos que bacalhau com natas! Da fase de preparação deixamos-vos este vídeo:

video

Entretanto ganhei coragem e meti conversa com um polaco que estamos fartíssimos de o ver na cozinha só que nunca tínhamos falado com ele! Chama-se Kosmo e estuda Antropologia Social, um assunto muito interessante achamos nós!

Ficou com bom aspecto sem dúvida mas o sabor não era bem o mesmo do bacalhau das nossas mãezinhas! Pelo menos tentámos e também com o equipamento, ingredientes e experiência que tínhamos à nossa disposição, acho que fizemos um bom trabalho! Depois de darmos a provar um pouco do bacalhau ao Serhiy e ao Hleb viemos para o quarto onde ficámos à conversa com o Hleb. A meio da conversa ele lá nos disse que ía dar um tempo aos seus estudos, provavelmente um ano, porque soube muito recentemente que ia ser pai!!

Ele parecia que estava a encarar a situação toda muito bem e ia ter com a namorada (que apenas se conheceram na passagem de ano!) a Berlim para a poder acompanhar e depois planeava prosseguir com os seus estudos de filologia italiana. Falámos bastante e deu para ver que ele é uma pessoa muito relaxada que encara as mudanças radicais da Vida como se fosse só mais uma aventura, embora esteja ainda a tentar mentalizar-se que desta vez não é algo que tenha um fim.

Depois fomos com ele para o corredor e sentámo-nos ali com ele mais duas amigas da Estónia e ficámos a ouvi-lo tocar guitarra e ocarina. Entretanto chegaram o Serhiy e o Kosmo que também se sentaram e ficámos ali todos a ouvir o Hleb e as suas músicas tradicionais da Bielorrússia. Foi um momento realmente especial e, entre outras coisas, deu para pensar na sorte que temos em poder estar aqui, neste momento, e de estar tudo bem. Ao olhar para o Hleb a cantar pensei na situação dele em ir ser pai e a forma descontraída com que lidava com tudo. Pensei que podia ir buscar a máquina de filmar mas ía estragar o momento e há coisas que é preciso estar presente e esta foi sem dúvida uma delas.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Nada de jeito

Hoje o dia foi todo passado em casa, a terminar a apresentação que será amanhã às 11. Está terminada, já a treinei e não correu muito mal. Esperemos é que amanhã corra bem! Mas se não correr, paciência!
Deixa cá ver o que fizémos mais... fizémos almoço e jantar, hum.. Foi basicamente isso! Na cozinha falámos um pouco com o Serhiy, brincámos com a comida que ele estava a fazer, ele brincou com a nossa e ainda levou com um pouco do meu discurso para a apresentação de amanhã para não se ficar a rir!
Não sabemos mais o que dizer porque a verdade é que não fizémos nada de jeito lol. Amanhã será diferente.

Ao trabalho!

Hoje o dia foi passado quase na sua totalidade a... trabalhar! Felizmente que ontem combinamos ir ter com a Edyta tomar algo e deu para desanoviar! Hoje esteve menos frio, mas mesmo assim o simples facto de estarmos na rua gela-nos completamente, por isso combinamos encontrar-nos num bar no centro da cidade (para não ficarmos a gelar na rua enquanto esperamos uns pelos outros). O encontro foi agradável. Falámos em português quase sempre. Para quem não se lembra, a Edyta é uma rapariga que conhecemos aqui que fez Erasmus em Coimbra. Devo dizer que ela nos impressionou bastante com o seu português! Esteve em Portugal durante apenas 1 semestre, fez o curso de português do EILC (para quem não sabe são os cursos intensivos para estudantes Erasmus que duram talvez 1 ou 2 semanas) e fala português muito bem (isto para quem esteve tão pouco tempo em contacto com a língua). Como viveu com portugueses teve mesmo que se desenrascar! Claro que há coisas que ela não percebe e às vezes temos que falar mais devagar, mas a verdade é que falámos sempre em português! Estivémos à conversa durante algum tempo, bebemos chocolate quente, descobrimos que ela se quer inscrever para um curso de língua portuguesa (isto se tiver a sorte de encontrar uma escola com tal opção!) e por fim descobrimos que ela vai começar a tirar um curso de fotografia! Óptimo tema... para o Pio, claro! Começaram a falar de máquinas e quais as melhores opções para o que ela precisa. Falaram muito de fotografia, mas a única foto de hoje foi uma do bar para recordar o local
Bom, depois do bate-papo com a nossa amiga Edyta, fomos ao Jubilat abastecer-nos! As reservas estavam tão em baixo que para o almoço tivemos que nos desenrascar com o simples arroz com atum! Simples mas óptimo! Estava uma delícia! =D Viémos para casa carregados que nem umas mulas, mas antes passámos pelo clube de vídeo para devolver o filme de ontem. Coincidência ou não descobrimos hoje que o Mozart faz anos HOJE! Lol Pois é... E por isso fica aqui uma lembrança desse génio da música. A escolha é difícil, mas aqui fica esta: Parabéns ao senhor Wolfgang! Depois do jantar voltámos ao trabalho que por enquanto ainda não tem fim à vista... Até amanhã!
Pensamento do Dia:
Quando a coisa está mesmo bera...
Há sempre uma lata de atum à nossa espera!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Exame oral

Ontem foi a parte escrita do exame de polaco, hoje foi a parte oral. Fomos avaliados um de cada vez e enquanto uns ficavam cá fora à espera, o outro estava lá dentro com a professora Eva. Ela perguntava coisas relativamente simples como o que gostávamos de fazer, o que comiamos ao pequeno-almoço, etc... A mim até me correu bem e fartei-me de rir tanto dentro como fora daquela sala e a Eva até me ajudou numas coisas.
Entretanto temo-nos esquecido de contar um acontecimento relativamente importante que ocorreu à uns dias. Chegou uma vizinha nova (não sabemoso que aconteceu à polaca lol) que também é húngara e que por acaso até conhece a Dorottya (a nossa colega húngara das aulas de polaco). Como o mundo é pequeno! Esta nova vizinha tem um nome que em tudo se assemelha a Jujiu. Deve ser um diminutivo ou assim queremos acreditar.
Depois do exame viémos para casa porque passear na rua agora está um pouco fora de questão e ao passar no rio descobrimos onde estão os patos, cisnes e companhia! Estão todos a viver debaixo da ponte lol. É que aí as pessoas que passam atiram-lhes pão com mais frequência e provavelmente assim conseguiram impedir que o gelo fechasse por completo.
Antes de chegar a casa alugámos um filmezeco para relaxar. Alugámos o Amadeus, um filme que relata a história do Mozart. É muito bom e quem não viu devia ver! Enquanto viamos o filme aconteceu algo que ainda não tinha acontecido que foi faltar a luz. Curiosamente só faltou a luz das tomadas porque a luz propriamente dita continuou acesa para toda a gente. O que foi também muito curioso é que essa falta de luz motivou-nos a ir falar com as vizinhas, coisa que quase nunca fazemos. Elas também estavam com o mesmo problema e através da porta aberta consegui ver que ela tinha uma máquina fotográfica por isso não pude deixar de meter conversa tendo a fotografia como tópico! Ao que parece a máquina era do pai dela (era bastante antiga!) e ela tinha uma e andava a aprender a usá-la.
Achei bastante interessante que foi preciso ficarmos sem os nossos brinquedos que servem, entre outras coisas, para nos entreter, para irmos falar com as vizinhas e se tal não tivesse acontecido, nunca saberia o que fiquei a saber sobre ela e a fotografia. Bem dita falha de electricidade! Quando ela voltou, voltámos para o filme e pronto, ao jantar arroz de cofgumelos com hamburgueres com cebola e foi isso. Entretanto recebi um mail do Mariusz (o meu coordenador) bastante importante. Ele pergunta se a minha apresentação pode ser já esta sexta!
A verdade é que ainda não tenho nada preparado nem grandes ideias mas claro que já comecei a tratar do assunto e espero ter tempo que chegue para fazer uma coisa como deve de ser! Falar de um assunto que nunca falei, em inglês e para um bando de doutores. Nada de especial lol. Agora estou bastante tranquilo mas sei que na hora H vai ser o fim da picada! lol Também sei que não vale a pena, ninguém está lá para me avaliar e só tenho que transmitir a pouca informação que consegui de uma forma ligeira e agradável. Talvez o facto de estar a escrever estas coisas seja prova que no fundo estou preocupado e só estou a tentar convencer-me que vai correr bem, corra como correr.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Quando até o ranho congela...

E hoje foi o exame de polaco. Correu bem a uns, mal a outros mas de forma geral achámos que era mais difícil que o primeiro! Fartámo-nos de inventar no que não sabíamos e no resto confiámos no que "soava melhor". Hoje esteve todo o dia muito frio. Muito frio mesmo, aliás, nunca tínhamos estado na rua com tanto frio e ainda por cima com vento por isso nada melhor do que irmos para a beira-rio fotografar! :D Para não demorar meia hora só a tirar a máquina, claro que tive que tirar as luvas e fotografar de mãozinhas ao léu durante todo o tempo e é engraçado que apartir de certa altura, não se sentem ou até parecem quentinhas lol. Claro que na verdade estão geladíssimas e doi só de ter que mexer nas opções da máquina. Contudo aqui ficam as fotos do Wisla já (quase) completamente gelado.
Os únicos sítios que ainda parece que não gelaram é junto às margens, muito provavelmente devido a um ou outro cisne que ainda faça o caminho para conseguir algum pão. Por falar neles, já não fazemos ideia onde andam já que agora só se vêem pombos poisados no gelo!
Amanhã será a parte oral da avaliação de polaco e mal estudámos por isso vamos lá a ver o que o destino nos reserva!
Pensamento do Dia: Onde foram os patos??

domingo, 24 de janeiro de 2010

A pizza de ontem

Boas noites! Hoje o dia foi muito basicamente uma granda seca porque tinhamos que estudar e esteve sempre demasiado frio para sequer considerarmos em ir à rua (a Patrícia viu de manhã que estavam -20ºC mas "só" fotografei o termómetro a marcar -19ºC). Como o dia foi muito basicamente estar para aqui a estudar e fazer uma ou outra pausa para comer e ver documentários da série do Planeta Terra, deixamo-vos com o que se passou ontem!
video

Bardzo dobrze! Marco Bellini é qui sabi!

Sol de Inverno

O dia de hoje começou como o de ontem acabou, com mais estudo de polaco mas ao contrário de ontem, hoje estava bom tempo! Mas não me interpretem mal! A temperatura não subiu acima dos -14ºC só que estava céu azul! Pode não parecer muito mas não viamos um céu totalmente azul assim desde que voltámos cá por isso, depois do almoço, decidimos fazer uma pausa no estudo e dar um saltinho ao parque. Deu para tirar umas poucas fotografias e fazer um video:

video

Depois decidimos aventurar-nos mais um pouco e descobrimos um canal que eu só tinha visto a partir do Google Earth.

Depois, e antes que congelássemos por completo, regressámos a casa, fizémos uns capuccinos e voltámos para o estudo.

Para o jantar...

video

Pois, é isso mesmo que estão a pensar! Mas como hoje já postámos esse video, o de eu a pedir a pizza fica para amanhã! ;)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O Wisła está a congelar

O tempo passa depressa e hoje foi a última aula de polaco. Foi dada pela tal professora nova que fala demasiado depressa e que tem o dom de nos confundir a todos. Ainda bem que não a tivémos quase tempo nenhum! Depois da aula fomos dar um saltinho ao rio já que tínhamos visto que ele estava a congelar! Como não podia deixar passar esta oportunidade, fui fotografar os nossos amigos de patas frias. Ainda não consigo deixar de me impressionar com o facto de estar um gelo do caraças, dói só de tirar as luvas, e aqueles seres pequeninos estão ali "descalços" e dentro de água lol

Depois regressámos a casa, estudámos, fizémos o almoço, estudámos, lanchámos, estu.... que é que isto interessa?! Temos que nos preparar bem porque o exame final de polaco é já na segunda e terça e depois sim, temos todo o tempo do mundo para preparar os relatórios e/ou apresentação.

Pensamento do Dia: Ontem postámos uma fotografia do termómetro, com alguma confiança que não iria baixar e não é que agora estão -15ºC ? lol

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Portugalskie babeczki z kremem

Prometemos que hoje era para estudar polaco e assim foi! Passámos o dia a estudar, fizémos intervalo para comer e ir às compras. Como tem estado imensamente frio, até deu jeito não termos que sair de casa, e como a Biedronka fica já aqui ao lado não tivémos que passar muito frio para comprar o que precisávamos!
A maior surpresa do dia foi exactamente na Biedronka! O Pio apresenta-me uma caixa de Pastéis de Nata congelados! Como é lógico comprámos para comer ao lanche... E aqui ficam algumas imagens! Não sei se era do pastel se do forno eléctrico que demora muito tempo a aquecer, os pastéis-de-nata ficaram com pouco aspecto de pastéis-de-nata! =P Mas a verdade é que os comemos, estavam muito bons, mas não sabiam exactamente ao que deviam! No entanto deu para matar algumas saudades! =)
Voltamos ao estudo, jantámos enquanto víamos outro episódio do “Planeta Terra”... e no final lembrámo-nos que não é só de polaco que os biólogos sobrevivem. Pois é, temos projectos para acabar. E eu voltei a ter umas aventuras no Statistica! Vou ter muito com que me entreter, pois pelo que vi ainda tenho pelo menos 15 gráficos para fazer e uns mil Testes-T. Digamos que vão ser serões divertidos! =D
Poderiamos continuar noite dentro com os olhos a pesar em frente ao Statistica a trabalhar... Mas a verdade é que amanhã temos a nossa última aula de polaco(!!!) e temos que estar frescos para podermos tirar as nossas dúvidas. Vamos mas é dormir! Até amanhã!
Pensamento do dia:
Hoje encontrei um rapaz na cozinha que já conhecemos de vista aqui da residência mas nunca tinhamos falado com ele, apesar de parecer fixe (é o que dá... passa pouco tempo na cozinha!). Ele lá ganhou coragem e perguntou-me de onde é que nós éramos. Parece que o colega de quarto dele tinha dito que nós devíamos ser de algum país tipo Índia =P LOOL não me contive, e parti-me a rir como é óbvio!! Ele como não achava que nós não éramos de um sítio assim tão exótico, acabou por me perguntar, só para acabar com as dúvidas!
Se eu fosse um pouco mais morena imagino de onde iriam pensar de onde somos!! xD

Dia do Bacalhau à Gomes de Sá

Logo pela manhã tinha um mail da Katarzyna! Ela queria encontrar-se comigo porque havia uns problemas com os gráficos que eu enviei. Calhou bem porque o Pio também tinha combinado hoje com o Mariusz, por isso fomos os dois para a faculdade. Enquanto estive com a Katarzyna apercebi-me que ela não percebe tanto de estatística como devia, o que torna tudo complicado, pois ela própria não sabe muito bem como ajudar. Pede gráficos assim e assado, e eu que me desenrasque! Contudo deu-me conselhos e dicas... E, claro insentivou-me a estudar estatística dando o exemplo dela, que tem que convidar pessoal que percebe de estatística para ser co-autor dos papers dela, visto que ela própria não confia na forma como trata os dados. Vamos lá ver se vou conseguir fazer os gráficos e tabelas sem ajuda, ainda por cima agora com o exame final de polaco à porta tudo se torna mais complicado! Avizinha-se tortura no Statistica e tareia de polaco... Depois das dúvidas tiradas, voltamos para casa onde lanchámos e estudámos polaco durante um bocado. Após isso, decidimos ir cozinhar bacalhau à Gomes-de-Sá!! =D Nem imaginam a forma como fomos olhados na cozinha por estarmos a cozinhar algo tão... Exótico! E o cheiro?! Bom, tenho a impressão que as pessoas se afastavam de nós por estarmos a cozinhar algo tão esquisito e mal cheiroso! O que eles não sabem é que no final sabia bem melhor que os pratos deles hehe!! ^^

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Professora nova + verbos no passado = LoL

Só saímos de casa quando foi para irmos almoçar a um restaurante vegetariano do qual já somos clientes habituais. Este restaurante é só vantagens e vou começar a enumerá-las. Tem uma lareira, mobília antiga tosca toda diferente em madeira (não há uma mesa com cadeiras iguais) e música ambiente muito boa. No balcão é onde está a comida e nós podemos escolher ali mesmo o que queremos e a senhora pôe a comida num prato, pagamos e vamos sentar-nos por isso num sentido é meio restaurante pelo conforto mas por outro lado é rápido e prático como uma cantina. Depois é barato e tem desconto estudante, ficando uma boa refeição para os dois por uns 28zł o que é assim 3€ por pessoa. E para finalizar, é boa comida vegetariana o que só por si tem um efeito psicológico interessante. É que como sabemos que estamos a fazer a coisa certa parece que sabe melhor e tem mais vitaminas, é algo assim mais ou menos lol. Gostávamos de conhecer algo assim em Portugal!
Depois disso fomos em grande velocidade para a aula de polaco e hoje a aula foi dada por uma professora nova que foi provavelmente a primeira vez que deu aula por isso foi bem caótica e muito engraçada! A professora explica tudo em polaco (como já era hábito da Ewa) só que ela usa palavras caras, fala rápido e não é tão expressiva por isso não se percebe NADA. Então houve ali um momento mesmo excelente onde a professora estava a disparar polaco por todos os lados e eu olho para a Patrícia que estava com o ar mais estrupiado, depois olho para a Dorottya que estava super confusa e olhava à procura de socorro para a Anabelle que normalmente percebe as coisas mas ela por sua vez olhava para mim sem perceber nada lol. Então olho para o Ignatio que já vive aqui e normalmente apanha tudo sem problemas e ele retribui-me com um sorriso sincero que dizia mais ou menos o seguinte: Não faço ideia do que se está a passar mas está a ser giro lol.
É difícil explicar isto por palavras mas fartei-me de rir na altura.
Depois da aula eramos para ir com a Dorottya ao museu da universidade (porque hoje era grátis eheh) mas infelizmente estava fechado por isso seguimos para casa e fomos buscar a roupa que tínhamos deixado a lavar e estendêmo-la por aí nos cabides (já que o nosso estendal foi-se-nos levado!)
Foi um dia simples.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Bananalidades

Hoje não pusémos despertador! O Ski de ontem deu cabo de nós, e além disso deitamo-nos tarde, ou seja, precisávamos de dormir! Como não tínhamos nenhum compromisso, foi perfeito! Acordámos, tomámos o pequeno-almoço e ficámos cada um no seu computador... Fizémos o TPC de polaco, almoçámos e fomos para a aula.
Depois da aula procuramos um sítio para saciar o desejo do Pio: bolo de chocolate! Passámos por uma Kawiarnia que parecia perfeita, tinha imensas variedades de bolos de chocolate. Entrámos, sentámo-nos e esperámos. Não tinha clientes, praticamente e os funcionários limitaram-se a ficar parados e a ignorar-nos atrás do balcão, por isso decidimos agarrar na trouxa e procurar outra Kawiarnia (precisamente no momento em que um dos empregados se lembrou de nos vir dar a lista, enfim... tarde demais!). Decidimos ir ao E.Wedel! Primeiro, porque tem chocolate, depois porque o atendimento é perfeito e nunca nos deixa ficar mal! E é mesmo! As meninas são sempre muito simpáticas, atenciosas e competentes, a verdade é que a qualidade do serviço também conta! Pedimos o bolo de chocolate, que infelizmente estava esgotado, por isso acabámos por comer um daqueles gelados enormes que deu perfeitamente para os dois até ficarmos cheios!
Voltámos para casa onde fizémos o jantar e enfim... O costume! Resumidamente, foi um dia em que não se fez nada de especial (quer dizer... o Pio ainda não parou de trabalhar no relatório dele... Mas isso é lá com ele! =P).
Pensamento do Dia: Ficámos desiludidos com o número de comentários ao post anterior!

domingo, 17 de janeiro de 2010

Idziemy na nartach

E hoje é que foi! Acordámos cedo para ir esquiar. Já sabiamos onde tínhamos que ir apanhar o autocarro graças ao dia anterior por isso metemo-nos lá sem problemas. Como não sabiamos onde era a paragem em que tínhamos que sair, limitámo-nos a seguir uns sujeitos que vinham equipados para fazer ski :P (correu bem mas podia ter corrido muito mal claro está! lol) Depois de darmos lá com o sítio onde era suposto alugar o equipamento metemo-nos na fila. Ninguém ao balcão falava inglês mas lá nos conseguimos entender. Começaram alguns problemas com o equipamento porque as botas que me tínham dado estavam tão imensamente apertadas que não fechavam mas por sorte estava atrás de nós um senhor que falava inglês e serviu de tradutor, resolvendo os problemas. Depois deixámos as nossas botas de caminhada lá para um canto já que não havia nenhum sistema que as recolhesse ou guardasse e fomos comprar a entrada. Como não sabíamos de todo como aquilo funcionava e a senhora, mais uma vez, não falava inglês, a única coisa que eu disse foi que eram 2 horas e ela deu-nos um cartão magnético e pronto. Lá no sítio existem dois conjuntos de 2 ou 3 pistas. A mais pequena com uma secção para bebés e outra para o pessoal aprender com a ajuda de instrutores e depois uma bem mais longa que é para quem já sabe o que anda a fazer.

Como nunca tínhamos feito ski, obviamente que não queríamos ir para a pista mais avançada e tentámos meter-nos na para aprender mas o cartão que a senhora nos tinha vendido era só mesmo para a pista mais avançada por isso toca de voltar tudo atrás com a intenção de resolver esse mal entendido! Por sorte que quando lá cheguei, estava também uma miuda que falava inglês e, mais uma vez, tivémos um tradutor que safasse a situação! Trocou-nos os cartões e deu-nos 20zl que (supostamente) era a diferença que tínhamos pago. Agora sim, voltámos lá à pista e andámos para cima e para baixo até esgotarmos o cartão que permitia 10 descidas. Em baixo seguem alguns videos que retratam bem ou mal o que lá se passou! :P

video

video

video

Depois do cartão acabar fomos almoçar e ainda deu para tirar umas fotos lá às redondezas!

Depois lá fomos para o autocarro em direcção a Cracóvia

video

Como tínhamos mesmo que ir às compras e não tínhamos vontade nenhuma de ir a correr para casa, andámos a passear um pouco à beira rio e estas foram as fotografias que daí saíram:

sábado, 16 de janeiro de 2010

Estudo-piloto. Amanhã é que é!

Hoje era dia de irmos esquiar mas acabou por não ser. Isto porque julgávamos que a paragem dos autocarros era num sítio que afinal era uma oficina para reparações. Como perdemos concerteza o autocarro, depois lá andámos às voltas para conseguirmos pelo menos saber onde era realmente a paragem e assim ser mais fácil de dar com ela para o dia seguinte! Perguntámos a imensa gente onde era (em polaco ora essa!) e eles responderam-nos (em polaco, que mais havia de ser?!) e incrivelmente, apesar de não percebermos quase nenhuma das palavras, entendiamos o que eles queriam dizer e eventualmente obtivémos uma resposta.
Sabendo onde ficava a paragem e com um dia inteiro por ocupar, decidimos voltar a casa para buscar o pão e ir dar comida aos cisnes!
As 4 espécies de aves que podem ser facilmente vistas por lá.
Depois demos um passeiozito pelo centro e aproveitámos para ir comprar umas luvas para a Patrícia já não ter desculpas para começar uma batalha de bolas de neve! Esperemos que já amanhã tenham o uso que merecem!
Penso que cheguei a falar desta mítica garrafa mas como não tinha fotografias, não tinha como provar a sua existência. Tudo mudou! Aqui está a garrafa metrelhadora! lol
Não pensem que ela é pequena porque a garrafa que está ao lado dela também é gigante :P. As unicas normais são aquelas que estão mais à esquerda. (vale a pena notar na granada de vidro provavelmente cheia com outro tipo de vodka que vem incluida no conjunto).
Entre estas duas garrafas unicas pode-se ver ainda uma em formato de bala :P

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Cisnes no rio

O dia foi simples e passou num instante. Começou com a aula de polaco onde aprendemos mais umas coisinhas e onde eu tive a oportunidade de mostrar os hungaros à hungara, a Dorottya. Ela diz que afinal não são os que ela pensava mas sim uns outros que também por lá andam mas que não são assim tão populares lol. Disse então que aqui em Cracóvia haviam uns parecidos mas que só sabia de um sítio onde eles se vendiam e era na outra ponta do centro da cidade por isso fomos andando até lá.
Quando lá chegámos, eu comprei 4 dos ditos semelhantes, vi que não tinham nada a ver e ainda bem que só comprei 4 por serem super doces e nada de especial mesmo. Depois concordámos em ir até ao Kazimierz, o distrito judeu.
Aí comemos cada um a sua zapiekanka na praça que é conhecida por vender as melhores zapiekankas (até a Dorottya sabia que era lá que se vendiam por isso acredito que o conhecimento seja bastante geral)
Quando nos íamos embora, lembrei-me que tinha visto do autocarro um senhor a dar pão aos cisnes e patos que estavam no rio e estava uma cena verdadeiramente caótica por serem imensos cisnes e galeirões e patos e gaivotas todos a tentarem comer alguma coisa! Nem sei o que parecia mas os cisnes com os seus pescoços longos fizeram-me lembrar a Hidra da mitologia grega. Com isto em mente, tentámos ir até junto do rio onde os cisnes nos podessem ver. Quando estávamos a chegar os pombos vieram logo a voar ter connosco e ficaram ali a olhar para nós como quem diz: Então, é para hoje?

Irónicamente, quando me aproximei da margem e estavam os cisnes todos ali a olhar para mim e alguns já a morderem-se para poderem chegar mais perto, a bateria da máquina acaba!! Não houve pão para eles, não houve foto para mim, ficámos ali feitos parvos a olhar uns para os outros mas foi giro à mesma lol. Já lhes prometi que voltaria com imenso pão e a bateria da máquina carregada!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Sem título2 Ultra Turbo Nitro 3000 Mega Mass Super XXXXL

Hoje foi dia de trabalho, o João foi mais cedo do que eu pra a faculdade, para se encontrar mais uma vez com o Mariusz e esclarecer de uma vez por todas as dúvidas de estatística do trabalho. Eu, fiquei embalada na preguiça, mas fui logo a seguir. Era suposto ir ajudar a Paulina nos trabalhos de laboratório, mas hoje era um dia especial e ninguém estava a trabalhar. Estavam a arrumar o laboratório, porque uns senhores iam visitar as instalações. Como não precisavam da minha ajuda, eu fui para o computador do laboratório trabalhar, a professora Katarzyna pediu-me para lhe mandar uns gráficos do meu trabalho para ela poder corrigir. Ou seja, hoje também eu andei às voltas no Statistica. Pedi ajuda, mas ninguém me sabia ajudar e estavam todos a preparar uma autêntica festa no laboratório, montes de chocolates em cima da bancada de trabalho! Uma coisa interessante é que havia uma data de qualidades de chocolate, e todos eles tinham álcool, uns com brandy, outros com licor, outros com os vodkas mais famosos da Polónia... Enfim, uma variedade inacreditável. Às 12h foi toda a gente para uma reunião, no laboratório só fiquei eu no computador e o Mateusz (um estudante de mestrado) no microscópio. O Mateusz anda a aprender espanhol e a tese de mestrado dele é muito interessante: está a estudar os efeitos dos fungos em obras de arte, essencialmente pinturas! Nunca me passaria pela cabeça estudar tal coisa! Lol No final da reunião, o pequeno laboratório foi invadido por convidados e eu tive que me apressar a guardar os meus dados para sair! Aproveitei e fui ter com o João para irmos almoçar. Depois de almoço fomos assistir a um seminário sobre Ecotoxicologia Populacional dado por uma nova-iorquina que trabalha numa Universidade dinamarquesa. O que mais me impressionou em todo o seminário foi a enorme publicidade que foi feita à senhora logo antes de começar. Que já tinha feito cento e tal publicações, 600 e tal referências, enfim! Aquilo até podia ter sido giro se eu tivesse percebido um termo que era a elasticidade. Como não percebi esse termo, não percebi tudo o resto já que ela só dizia que a coisa X tinha muita ou pouca elasticidade... No fim do seminário fomos trabalhar mais um pouco e depois fomos para casa! Em casa vimos a Cidade de Deus. Pensamento do Dia: Acho que é tão incrível as coisas poderem correr tão mal assim sem qualquer aviso e da mesma forma, logo no dia a seguir, correrem todas tão bem! À dois dias estava eu sem perceber nada de estatística, completamente desesperado por não perceber nada do assunto e ainda por cima pedem-me para dar um seminário para expor dados que eu nem sabia se ia conseguir tratar. Ontem e hoje tudo deu a volta, o Mariusz ajudou-me e já tenho tudo feito praticamente! Falta uma discussãozita que eu já sei perfeitamente o que vou lá meter e depois é limar umas poucas arestas e está feito! É estranho mas sinto que tudo isto está a acabar demasiado depressa e nem estou a perceber a velocidade a que está a acabar. No outro dia falei com o senhor Elias e ele disse uma coisa que é bem verdade. Disse que é preciso estar pelo menos um ano para aprender realmente sobre um local. Compreendo perfeitamente o que ele queria dizer embora não concorde. Sinto que esta cidade já está bem entranhada na minha vida. Ando por aí com a mesma naturalidade com que andaria na baixa de Lisboa.

Avanços estatisticamente relevantes

Ontem à noite, muito por causa do empurrão da Patrícia, mandei mail ao meu coordenador a desabafar. Disse tudo o que me vinha na alma quanto a não saber nada de estatística e não saber mexer no programa. Não saber quando aplicar os testes, não saber o que eles me dizem e precisar mesmo muito de ajuda. Não lhe tinha dito nada antes porque ele está sempre ocupado e com alguém no gabinete (quando está realmente no gabinete) e não queria incomodá-lo.
Hoje de manhã recebi o mail dele a dizer que eu devia chateá-lo! lol Que devia tirar as duvidas todas e sugeriu que nos encontrássemos hoje mesmo e amanhã. Pefeito! No caminho para a universidade encontrei o senhor Elias numa das paragens em que é preciso trocar de autocarro. Para quem não se lembra, o senhor Elias é o iraquiano (parte norte do país, antigo curdistão) que no início dos inícios era nosso vizinho e com o qual já fomos a um café e isso.
Durante a viagem falámos do clima de Portugal. Ele perguntou se era seguro ir à praia e tomar banho porque não sabia se havia animais perigosos. Eu disse-lhe que havia mas eram todos pessoas e era uma questão de sorte realmente. Falámos disso e também do casamento e partilhámos um pouco da nossa curiosidade quanto ao assunto. Então parece que no Iraque, nas zonas mais rurais pelo menos, a coisa processa-se mais ou menos assim:
  1. O homem decide que quer casar com a mulher e transmite isso aos seus pais, irmãos e o que faltar da sua família mais chegada.
  2. A família vai falar com as pessoas importantes da aldeia e discutem sobre se é boa ideia avançarem com o casamento.
  3. Depois a família do homem vai falar com a família da mulher. (mulher essa que ainda não sabia sequer da proposta)
  4. Se todos concordarem parece que agora sim, anda tudo para a frente e a certa altura acho que a mulher vai viver para a casa da familia do homem até encontrarem casa e aí vão viver juntos.

Também não percebi muito bem mas acho que é suposto pagar alguma coisa só mesmo para poder casar.

Depois de nos despedirmos com a promessa que lhe fazia uma tour em Portugal quando ele lá fosse, fui ter com a Patrícia onde almoçámos e depois fui finalmente ter com o Mariusz, o meu coordenador.

Ele explicou-me tudo o que eu perguntei, tudo com bastante tranquilidade e sem qualquer interrupções. Ajudou-me bastante e deu umas dicas também sobre o que deveria fazer aseguir! Como tpc fiquei de fazer uns testes-t para lhe mostrar amanhã!

No resto do dia (noite na verdade, anoitece às 16) fomos ainda a um cafézito novo que abriu no centro só mesmo para ter uma opinião formada e depois seguimos para casa. O jantar foi vegetariano com bastante soja sob a forma de rebentos e "bifinhos" (umas esponjas). Não correu lá muito bem e sabia tudo, assim de forma mais ou menos generalizada, mal.

Um pormenor engraçado que aconteceu foi estarmos os dois na cozinha e entra o Tamaz (Ucraniano) e diz-nos Marehaba! lol Ou seja, o senhor da Palestina já contaminou quase toda a gente com a sua língua! Tanto que até um ucraniano numa residência na polónia nos cumprimentou em árabe!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Estatística desesperante!

Acordei cedo e estava com alguma esperança de conseguir avançar bastante com a análise estatística dos dados dos melros. Na véspera tinha reformulado os dados todos de forma a tentar eliminar alguns problemas que pudessem estar a surgir. Fui então para a faculdade, para o Statistica e aquilo é mesmo infernal e desesperante... Ás vezes tinha resultados que eram significativamente estatísticos com uns testes e com outros já não eram... Parece simples, escolho os em que são significativos mas provavelmente os pressupostos desses testes estavam errados porque eu sei lá se as amostras são independentes ou o que raio é que os testes exigem!
Basicamente estive ali várias horas a desesperar e só consegui sacar um gráfico minimamente decente que diz que os melros cantam mais de manhã do que à tarde. Para um estudo que supostamente era para determinar o que seria positivamente seleccionado pelas fêmeas, não está a correr especialmente bem. Apesar de tudo, o song rate, ou seja, a frequência com que o bixo canta, é o factor que parece ser o melhorzito de todos. Enquanto estava no meu momento de desespero recebo um mail da Joanna a dizer mais ou menos que ela e o Mariusz (o meu coordenador que mal o vejo) pensam que era simpático se eu fizesse uma apresentação para o grupo deles sobre o meu projecto. Como é um ultimato que não posso (nem devo) recusar, lá para o final de Janeiro/inícios de Fevereiro lá vou eu fazer uma apresentação sabe-se lá com que resultados, em inglês e para uma data de malta que não sei quem são... Parece-me uma excelente forma de stressar e ganhar experiência!!
Depois lá fomos para a aula de polaco e correu bem. Temos lá um grupo bem variado e a Dorottya é húngara e no outro dia formulei uma questão básica mas que tinha a sua importância. Será que os húngaros (os bolos redondos e amarelos com geleia lá dentro e com uma metade coberta de chocolate) são mesmo da Hungria?? Bem perguntei-lhe e parece que sim! Lá parecem ser tão banais que se chamam simplesmente bolos mas parece que há uma empresa que faz uns mesmo típicos (género os nossos pasteis de Belém) e essa empresa chama-lhes bolos-almofada. Na sexta-feira fiquei de lhe mostrar como são os nossos já que tenho ainda aqui dois que trouxe de casa! :P
Miejsce Polska
Em polaco, a palavra impreza pode ser uma festa de estudantes, normalmente da universidade, realizada num apartamento ou algo do género e onde há musica e muita cerveja. Bastante parecido com a empresa portuguesa não? lol

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Quotidiano

O dia de hoje começou com uma boa notícia! Fui falar com a minha orientadora sobre o que tenho que fazer para terminar o trabalho, ao que ela respondeu que está muito satisfeita com o meu trabalho e que já fiz mais do que é exigido. Ou seja, não tenho que terminar o trabalho que tinhamos pensado fazer, tenho agora que acabar o relatório. Ao que parece o projecto estava planeado para um mestrado, e é por isso que não tenho que o completar (só se estivesse de facto a fazer mestrado! =P). A única coisa que tenho para fazer agora é dar uma mãozinha a quem precisar de ajuda no laboratório (como forma de aprender). De resto, o meu semestre já acabou! Quanto ao João, hoje esteve todo o dia agarrado ao Statistica para ver se conseguia fazer alguma coisa com os dados dele. Depois de voltas e mais voltas e pedidos de ajuda à Joanna, parece que lá se entendeu, e talvez acabe parte estatística do trabalho dele amanhã. Depois do dia na faculdade, tivemos a nossa aula de polaco. Desta vez quem deu a aula foi a Pani Kasia (a exterminadora-implacável!!). Depois de tanto tempo sem polaco, estamos um pouco enferrujados, e obviamente assustados com a chacina que iria ser! Felizmente ela hoje estava branda, e não perguntou nada difícil (aliás, não nos pediu para conjugarmos verbo nenhum! =D), por isso a aula passou-se bem. Sem o pânico constante da pergunta seguinte! A noite foi o costume: net, jantar, net... e assim vai mais um dia. Já sabemos onde podemos ir para esquiar por isso este fim-de-semana, se tudo correr bem, vamos ter o nosso baptismo de ski! =P Até lá andamos por aí a esquiar nas ruas da cidade que também é bem radical!
Pensamento do Dia: Arte está nos olhos de quem a vê.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Domingo aproveitado ao máximo

Nevava furiosamente quando acordámos! Tomámos o pequeno-almoço maravilhados com o que se passava lá fora e com o que iríamos encontrar. Saímos de casa com a intensão de ir visitar o Museu Nacional de Cracóvia, e realmente nunca tínhamos visto tanta neve na vida! Ainda não tinha passado o limpa-neves na estrada, e por isso até os carros andavam na neve, mal se distinguia o passeio do jardim e da estrada! Estávamos tão fascinados com a neve que decidimos aproveitar o dia e tirar fotos antes de nos enfiarmos no museu, visto que quando de lá saíssemos já seria noite ou quase! Num dos parques da cidade o que encontrámos foi a miudagem toda a fazer sku nos seus tobogãs e noutras coisas mais simples. Por vezes atiravam-se sem nada, visto que tinham roupa impermeável! Infelizmente não temos roupa impermeável, e por isso limitámo-nos a observá-los e a fotografá-los, o que já foi bastante divertido! Também é frequente ver pessoas a passear com o seu equipamento de ski, mas não vimos ninguém realmente a fazê-lo. Depois da neve, fomos para o museu. O museu é enorme e não conseguimos ver tudo, mas ficamos com uma ideia geral. Almoçámos no bar do museu e quando “acabámos” de ver o que mais nos interessava, saímos. Voltámos para a neve, fomos para outro parque tirar mais fotos, e acabámos por fazer amizade com alguém que por lá estava:
Finalmente, fomos ter com a Violetta. Combinamos encontrar-nos com ela e estivemos numa cafetaria algumas horas a conversar sobre imensa coisa. Os temas que vieram à baila foram a vida extra-terrestre e os fenómenos paranormais (há muito por onde pegar!), penso que falámos de tudo um pouco, de religião, crenças, bruxarias, espíritos, fantasmas, exorcismo, vida após a morte, visões, premonições do futuro, assombrações... Pensámos, filosofámos, trocámos ideias e tirámos algumas conclusões no final, mas nunca saberemos se são as interpretações correctas